22/09/2019 02:51:41
https://www.lucasdorioverde.mt.gov.br/site/noticias/7563/

Prefeitura incentiva separação de lixo em órgãos públicos

Foram entregues sacos de lixos nas cores laranja e azul, além de um cartaz orientativo
Por Ascom Prefeitura/ Daniela Meinerz
12/09/2019 08:02:00

(Foto: Ascom Prefeitura/ Daniela Meinerz)


A Prefeitura de Lucas de Rio Verde, por meio da Secretaria de Administração e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto-SAAE, continuam dando sequência ao projeto de coleta seletiva e nesta semana, deram mais um passo na conscientização da reciclagem de lixo. Foram distribuídos nos órgãos públicos da cidade sacos nas cores laranja e azul. A ação tem objetivo de incentivar a separação de resíduos, começando pelo setor público.

Para o prefeito Luiz Binotti, incentivar a separação do lixo é muito importante e para isso, é preciso fazer campanhas permanentes envolvendo toda a população. “Nós precisamos criar essa cultura de separar melhor o lixo e já começamos pelos órgãos públicos, onde adquirimos os sacos de lixos nas cores dos containers, para que em todos os departamentos públicos a gente já possa fazer nossa parte, dando o exemplo. Também queremos incentivar nossos comerciantes para que eles comprem os sacos de lixos, porque muitas vezes é visual e isso vai ajudar muito na hora de fazer a separação dos resíduos”, afirma o prefeito.   

Cada saco de lixo é destinado a um tipo de resíduo, nos laranjas são depositados os úmidos como restos de comidas, papel sanitário (higiênico), papel toalha, fraldas descartáveis e pó de café. Nos azuis, são colocados vidros, latas, papelões, cadernos, revistas, recipientes plásticos, que precisam ser lavados e secados antes para não contaminar o restante do material, assim como caixas de pizzas e isopor.

O SAAE também vai distribuir os sacos de lixos para a população em campanhas como o Programa Cuidar, o Festeco e outros eventos realizados em bairros. Todo lixo recolhido nos contentores é levado para a Fundação Rio Verde, onde é feita a separação e a reciclagem. Quando o material está contaminado não é mais possível fazer o reaproveitamento, sendo necessário o transporte até um aterro, gerando um custo ao órgão público.  

Vale lembrar que Lucas do Rio Verde é exemplo na coleta seletiva há vários anos e muitas famílias tem nesse trabalho sua principal fonte de renda. Além disso, a cidade luverdense é o primeiro município mato-grossense a ter a coleta de lixo 100% mecanizada.